Ensaios escritos

Papel para emoldurar

 

Vocês já ouviram isso? ” Ah, não posso decorar a minha casa, eu não tenho dinheiro”; “Eu não sei criar nada, eu não sou artista”; “Eu quero mudar, mas não tenho paciência para nada”… dentre tantas outras coisas que ouvimos por ai, em algum lugar…

Pois bem, é sobre isso que eu gostaria de conversar um pouquinho com vocês hoje: sobre como defraudamos os próprios projetos com os nossos pensamentos e ações. E eu me sinto absolutamente confortável para falar sobre isso, por que eu também pronunciava essas coisas…

Dentro de nós existe um universo repleto de pensamentos, de sentimentos, de deficiências, de virtudes, de resistências, de habilidades, de experiências vividas, de recordações… e muitas vezes não nos damos conta disso, daí, passamos a nossa vida inteira justificando tudo o que não conseguimos realizar.

Observo que muitas pessoas gostariam de criar coisas, mas “congelam” quando se deparam com alguns pensamentos, com as próprias dificuldades e resistências internas. O medo faz com que a nossa inteligência atue de forma deficiente e assim, ficamos “parados no mesmo lugar”.

E o que precisamos fazer para transformar essa realidade? Mudar a própria conduta, os próprios conceitos. Certamente que isso não é tarefa fácil, por que criamos um mau hábito e nos acostumamos com ele, mas se sentimos a vontade verdadeira de modificar algo que não está bom, precisamos forjar a valentia, “sair da zona de conforto” e começar.

Eu me recordo de uma experiência que vivi há muito e que ilustra bem isso. Eu acordei e tropecei ao sair da cama, depois fui descer do ônibus e a tirinha da minha sandália  quebrou, depois eu fui literalmente “atropelada” por uma pomba e “Pumba”, apareceu um pensamento na minha mente que disse: “Xiii, hoje o dia vai ser daqueles…”. Eu estava atenta á própria realidade e percebi que aquele pensamento na verdade, era um pensamento que queria me fazer viver um dia ruim. Prontamente, o destitui e coloquei outro em seu lugar “Hoje o dia vai ser o que você quiser que ele seja, tudo depende de você, ele será bom ou ruim, depende de você…”. E sabe o que aconteceu? Eu vivi um dia maravilhoso. Refletindo depois, descobri que aquele primeiro pensamento era da mesma origem de outros tantos pensamentos que existem por ai: Não passe embaixo de escada que dá azar”; “Se cruzar com um gato preto lascou”…Senti a imperiosa necessidade de modificar a própria realidade e assim, comecei a viver muito melhor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s